Alerta importante para os usuários do Bolsa Família hoje (13/04)

Publicidade

Governo Federal confirma possibilidade de suspensão do pagamento do Bolsa Família para cerca de 1,2 milhão de famílias unipessoais, segundo anúncio do Ministério do Desenvolvimento Social.

Coordenação informa que grupo afetado terá 60 dias para atualizar seus dados e informações a fim de comprovar elegibilidade para o Bolsa Família. O prazo começa a partir de 14 de abril, próxima sexta-feira.

Início das notificações do governo para os beneficiários do Bolsa Família

Notificação de suspensão do Bolsa Família será feita através do aplicativo do Cadastro Único e mensagem de texto. Beneficiários que não comprovarem seus dados em uma unidade dos CRAS correm o risco de exclusão, mas podem reverter a suspensão com comprovação retroativa de elegibilidade. Ministério do Desenvolvimento Social já iniciou o processo de notificação dos afetados pela medida.

Publicidade

Beneficiários afetados receberam a seguinte mensagem do Bolsa Família: “Benefício bloqueado por averiguação. Atualize seu cadastro até 16 de junho no setor do Cadastro Único da sua cidade para evitar o cancelamento. Caso more sozinho, comprove sua situação. Dúvidas? Ligue 121 – motivo: ave unipessoal cód. P1-76”.

Cadastro de famílias com apenas um membro no programa Bolsa Família

O Governo Federal suspendeu cadastros de famílias unipessoais no programa Bolsa Família devido ao aumento expressivo desse tipo de cadastro durante o período eleitoral do ano passado.

Suspeita-se que muitas dessas famílias tenham se dividido propositalmente para acessar mais de uma parcela do benefício de maneira irregular. O programa Bolsa Família paga um valor por família, além de um complemento por criança de 0 a 6 anos. Em 2023, o valor médio é estimado em R$ 670.

No ano passado, o programa Auxílio Brasil substituiu o Bolsa Família e concedeu o valor mínimo de R$ 600 a cada família, independentemente do número de membros. Esse desenho do benefício foi criticado por aumentar a desigualdade entre os participantes. Há suspeitas de que famílias unipessoais se dividiram para acessar mais parcelas do benefício de maneira irregular.

Esse desenho do benefício foi criticado por especialistas por contribuir para o aumento da desigualdade entre os próprios participantes do programa.

Consequentemente, a fraude incentivada pela política de pagamento único do Auxílio Brasil prejudicou a integridade do Cadastro Único, que deixou de refletir a realidade da população vulnerável do país. Isso é preocupante, uma vez que essa plataforma é fundamental para a concessão de outros benefícios sociais do governo.

Governo anuncia exclusão de 1 milhão de famílias do Bolsa Família.

Segundo Wellington Dias, líder do Ministério do Desenvolvimento Social, o governo planeja retirar cerca de 1 milhão de pessoas do Cadastro Único por meio de um sistema de inclusão socioeconômica, que visa incentivar a contratação de beneficiários do Bolsa Família e estimular a criação de novos negócios.

Publicidade

O objetivo é substituir o auxílio por novos empregos, proporcionando oportunidades para pessoas com diferentes graus de instrução que atualmente dependem do programa social. O ministro destaca que o objetivo é trocar o cartão do Bolsa Família por uma carteira assinada ou uma chave de uma lanchonete. A previsão é retirar 1 milhão de pessoas até o final do ano.

Cadastro Único como meio para acesso a empregos

O ministro Wellington Dias anunciou em março a criação de um sistema para estimular a contratação de cidadãos cadastrados no Cadastro Único, plataforma que inscreve cidadãos em programas sociais como o Bolsa Família.

O objetivo é desafiar o setor público e privado a oferecer mais oportunidades de emprego e empreendedorismo para essa parcela da população, visando tirá-los da miséria e da pobreza e levar o máximo possível de pessoas para a classe média.

Além disso, a iniciativa irá melhorar a coleta de informações dos brasileiros que fazem parte da plataforma social, possibilitando uma maior precisão nos dados do CadÚnico por meio do aumento da fiscalização e da atualização dos cadastros.

A ferramenta de inclusão social também terá como objetivo estimular a abertura de negócios por pessoas inscritas no Cadastro Único. O ministro Wellington Dias afirmou que isso será possível por meio da criação de um fundo garantidor.

Se você deseja ter acesso aos nossos grupos do WhatsApp para ficar por dentro das últimas notícias, concursos, processos seletivos e oportunidades de emprego em sua região, clique aqui (Grupos de WhatsApp).

Publicidade

Leave a Reply